sábado, 2 de março de 2013

10 músicas favoritas do Queens of the Stone Age


Olá, seres humanos. Tudo na santa? No começo de 2013 eu tinha feito uma espécie de "promessa sem compromisso" comigo mesmo de fazer dois posts por mês pelo menos até o fim do ano, mas já consegui estragar tudo logo em fevereiro, deixando-o só com um, o da Tiazinha.. É que agora eu tô fazendo um trabalho freelance - pois me recuso a usar o termo "freella", ou qualquer abreviação estúpida do tipo, tal como gírias escrotas pra caralho como "trampo" e afins, pois sou um ser superior, um semi-deus, quase um dyvo (Mentira, eu só não sofro de mal gosto extremo. Apesar de gostar do seriado da Tiazinha.) com um grupo de Teatro daqui de Manaus, e minhas madrugadas estão muito ocupadas por enquanto. Como hoje achei uma brecha, vamos usá-la com um post rápido com meu top 10 de músicas de uma das minhas favoritas, o QOTSA (exemplo de abreviação que não é tosca, eu acho). Então tentem mentalizar este como um post de fevereiro, assim publico mais dois posts neste março e o universo se equilibra novamente.


10 - Give the mule what he wants

Aviso de ante-mão de essa é a única do auto-intitulado álbum de estréia da banda a entrar na lista. Não que eu não goste do mesmo, pelo contrário. É um trabalho pesado (Talvez o mais deles), consistente e redondinho, mas os rapazes ainda não tinhas aflorado toda a genialidade que possuíam nele e que consta em ótimos materiais posteriores. Essa música traz uma característica extremamente marcante no som da banda: Um rif extremamente repetitivo. Mesmo assim, é bem agradável de ouvir (até porque se você for tentar comer a música, fica complicado).

9 - The Fun Machine Took a Shit and Died!


Essa é phooooda! Não me apeguei tanto ao Era Vulgaris quanto aos dois albuns anteriores, mas tem algumas pérolas sensacionais nele, e essa é uma delas. Música psicodélica pra caralho, com um violão estilo música mexicana (ou caribenha? Ou o quê? Me informem, entendedores) no refrão, quebras de ritmo bruscas e orgásmicas. Se eu fosse no programa do Raus Gil no quadro Pra Quem Você Tira o Chapéu ia pedir pra ele colocar o nome dessa música num deles só pra eu tirar e fazer um discurso brega. É, eu gosto dessa música tipo isso.

8 - Song For The Deaf


Essa é o Mark Lanegan que canta? Não consegui identificar, mas pelo menos vi uma porrada de videos (uns dois) em que o ex-vocalista do Screamig Trees é quem solta a g'eula nessa. Música foda. Vocal filha da puta. Mark ou Josh, qualquer de vocês que a tenha cantado, tá de parabéns.

7 - Everybody Knows That You're Insane


O começo lento e melancólico, a letra, o refrão grudento, o riff insano. Não tem muito o que dizer. Excelente! Só não entendi qual é a das máscaras.

6 - Hanging Tree


Caraaaaca, muleque! Quando ouço essa música só me imagino perdido nu em um pantano mal assombrado e fugindo de arvores amaldiçoadas carnivoras. Pudera. A voz de Mark Lanegan, de longe um dos meus vocalistas favoritos, deixa tudo mais soturno. O rapaz teve várias participações em músicas do Queens, e essa foi uma das melhores.


5 - Tangled Up In Plaid


Não vou dizer nada. Ouçam a perfeição "personificada" em música.


4 - In My Head


Essa é a cara da minha época de faculdade (e de estágio não remunerado. Malditos.) Com uma pegada meio pop - inclusive no clipe - e refrão extremamente "pegável", In My Head se tornou uma das minhas favoritas do Lullabies to Paralize, e uma das favoritas da banda em si.

3 - This Lullaby


 Falando no infeliz, o Lullabies to Paralize não poderia iniciar de maneira mais genial. Possuindo uma letra triste, poética e poderosa, esta "canção de ninar" extremamente atmosférica cujo único defeito é ser tão curta é cantada brilhantemente por Mark Lanegan. Alías, o Screaming trees, também uma de minhas bandas favoritas, também terá seu top 10 de canções aqui. Sobrevivam e testemunharão.
Enfim, só enjoei de This Lullaby na 26357ª vez que ouvi. Mentira, não ouvi tanto assim. Nem enjoei dela.

2 - River On The Road


Não vou nem tentar descrever, essa música parece ter sido feita em outro plano. Uma das coisas mais viajantes que já ouvi neste 1/4 de século e pouco de vida. A letra também é sensacional, retratando básica e estereótipicamente (O Aurélio me deu permissão pra inventar essa) um filme de terror setentista, como se fosse um micro-roteiro poético. Pelo menos é isso que me passou.

1 - Broken Box


A essa altura já deu pra sacar que o Lullabies To Paralize é o meu favorito do QOTSA, né? Essa é minha música favorita da banda, sem mais. Ouçam e descubram o porquê. E se não a curtirem, podem ter uma diarreia de raios gamma. Por que isso seria ruim? Fica a reflexão. E ficam também as menções honrosas a Little Sister, 3's & 7's, I Never Came, Mexicola, No One Knows, First It Giveth, Go With The Flow, How To Handle A Hope, Cocaine,etc. E falando nesta última, não entrou nenhuma do Rated R simplesmente porque é meu álbum menos favorito deles, mas curto também.

Olha, se tudo der certo, o próximo post será sobre a carreira cinematográfica inglesa do personagem Frankenstein. E espero postá-lo em pelo menos duas semana. Dedos cruzados e adios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...